Notícias

11 de Julho, 2017

França colocará fim à venda de carros a diesel e gasolina em 2040

 

FonteA França anunciou nesta quinta-feira (6) que colocará fim à comercialização de veículos a diesel e a gasolina em 2040, como parte de um plano para atingir os objetivos do acordo internacional de Paris contra as mudanças climáticas.

— Anunciamos o fim da venda de veículos a gasolina e diesel para 2040 — declarou o novo ministro de Ecologia, Nicolas Hulot, ao apresentar o "plano clima" do governo.

Hulot admitiu que a meta anunciada será "árdua", especialmente para os fabricantes. Trata-se de uma "verdadeira revolução", mas as condições para isso "estão reunidas", acrescentou.

— Nossos próprios fabricantes (de automóveis) têm como alimentar e encarnar esta promessa, (...) que é também uma questão de saúde pública —  disse.

Leia mais:
Trump anuncia saída dos EUA do Acordo de Paris
China seguirá respeitando Acordo de Paris sobre o clima, diz primeiro-ministro
Para especialistas, prazo final para evitar catástrofe climática é 2020

A França fabrica o carro 100% elétrico mais vendido na Europa, o Renault Zoe, que ultrapassa por pouco as vendas do Mitsubishi Outlander PHEV e do Nissan Leaf.

A fabricante sueca Volvo Cars anunciou na quarta-feira (5) que a partir de 2019 lançará apenas modelos elétricos ou híbridos, sendo a primeira a prometer o "final histórico" dos veículos equipados apenas com motor de combustão. Hulot citou o caso da Volvo ao fazer seu anúncio, que faz parte de um plano para que a França seja um país "neutro" em emissões de dióxido de carbono em 2050.

Hulot é um ativista ambiental veterano, e sua nomeação pelo presidente Emmanuel Macron foi interpretada como um sinal animador para a luta contra as mudanças climáticas. Vários países anunciaram querer reduzir drasticamente o número de carros altamente poluentes nas estradas em favor de híbridos e elétricos, mas até agora poucos elaboraram promessas concretas.

— Nos interessa estar entre os pioneiros. Quanto antes investirmos, antes contaremos com a tecnologia adequada e estaremos melhor situados na esfera industrial e trabalhista — disse à rádio francesa France Info o responsável do World Wildlife França, Pascal Canfin, saudando o anúncio de Hulot.

Fonte: Zero Hora

Notícias anteriores

RS já recolheu mais de 10 toneladas de lâmpadas fluorescentes

Com o intuito de promover a logística reversa e evitar a contaminação do meio ambiente, o Rio Grande do Sul implementou um programa de reciclagem de...

18 de Abril, 2018 leia mais

Confira nova regra sobre Resíduos de Serviços de Saúde

Resolução trata sobre as práticas de manejo, armazenamento, coleta e transporte dos resíduos e de seu destino final de acordo com o grupo de risco.

16 de Abril, 2018 leia mais

Economia circular defende que eletrônicos sejam criados para...

O Brasil está próximo de atingir a marca de um celular por habitante, conforme estimou uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas. A instituição apontou...

09 de Abril, 2018 leia mais

Sema disponibiliza acesso para facilitar cadastro de poços

A Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) disponibilizou na capa do site da Sema o acesso ao Sistema de Outorga de Água (Siout) para...

06 de Abril, 2018 leia mais

Carta aberta ABAS – A Falsa Privatização do Aquífero...

Diante das falsas noticias sobre a privatização do Aquífero Guarani, a ABAS – Associação Brasileira de Águas Subterrâneas, por ser a entidade que...

28 de Março, 2018 leia mais

20 ANOS DE ATUAÇÃO NA AREA AMBIENTAL: GLOBAL ENGENHARIA...

“SOMOS TRAJETÓRIA, SOMOS FUTURO!” com esse slogan a Global Engenharia Ambiental iniciou na noite desta terça, 20/03, no Hotel Intercity de Caxias do Sul,...

21 de Março, 2018 leia mais
  • Página 1 de 20
  • >